fbpx

Novidades

Novo cruzeiro tem coleção de arte avaliada em US$ 5 milhões

Destaques / Homepage / LifeStyle / Todos / Viagens / 23/04/2020

Regent Seven Seas Cruises, principal linha de cruzeiros marítimos de luxo do mundo, divulgou alguns detalhes da impressionante coleção de arte, avaliada em US$ 5 milhões, do novo Seven Seas Splendor, inaugurado em fevereiro deste ano. A curadoria das peças, que são originárias de artistas e galerias de todo o mundo, levou quase dois anos.

A coleção apresenta obras de mais de 200 artistas, incluindo:

  • Pablo Picasso (Litografia e Pintura): Le Taureau Noir e Notre Dame de Vie. As duas obras de Picasso estão em exibição no Prime 7 e na Regent Suite.

  • Eduardo Arranz-Bravo (Óleo sobre a tela): Bull, Adub  e The Worker. Os trabalhos de Arranz-Bravo estão em exibição no Prime 7 e no Atrium.

  • Juan Roberto Diago (Mixed Media): Time Warrior e Miray. Os trabalhos de Diago estão em exibição no Coffee Connection.

  • Roberto Matta (Óleo sobre a tela): Ouvrez c’est Nous, de Matta, está em exibição no Atrium.

  • Wifredo Lam (Guache, pastel and charcoal no papel sobre a tela): O trabalho de Lam está em exibição na Regent Suite.

  • Duncan McClellan (Vidro): Alchemy Pair e Alchemy Pair. Duas esculturas de vidro sopradas à mão capturam o foco da conversa no Observation Lounge com cores impetuosas e curvas elegantes.

  • Joan Miró (Aquatint e Carborundum, Litografias): The Bullfighter Move e The Styx. As obras de Miró estão em exibição no Prime 7.

  • Alexander Krishonov (Escultura de bronze). A escultura de bronze de Krishonov está em exibição no Serene Spa & Wellness.

Refletindo uma coleção extensa e diversificada, com artistas modernos e clássicos, as obras estão inseridas em todas as áreas do Seven Seas Splendor, de restaurantes e lounges a corredores e banheiros, complementando o elegante design de interiores do navio. A disposição das peças também segue as diretrizes de uma inteligente estratégia, pensada para garantir o melhor posicionamento das peças e como elas aparecem no local escolhido.

Um bom exemplo dessa estratégia é a disposição do The Bullfighter Move, de Joan Miró, exibido ao lado do Bull de Eduardo Arranz-Bravo, no Prime 7, a principal churrascaria do navio. O trabalho de Miró e Bravo foi exibido na prestigiada Sala Gaspar Gallery, na Espanha, em 1969, no mesmo ano em que Bullfighter Move foi criado. Miró, com 76 anos na época, estava bem estabelecido internacionalmente como um dos mestres da Espanha. Ele se familiarizou com o talento dos trabalhos de Arranz-Bravo, de 28 anos, durante essa exibição, e defendeu Bravo como um artista emergente e o ajudou a ganhar elogios em todo mundo. Agora, o trabalho de ambos estará exibido para sempre lado a lado no Seven Seas Splendeor.

Afora Miró, Picasso e outras obras de artistas tão prestigiados quanto, uma outra peça no navio tem se destacado em meio aos hóspedes. Trata-se de uma icônica escultura, em formato de um mítico dragão, que sobe do chão ao teto para cumprimentar os hóspedes em frente ao Pacific Rim, o requintado restaurante pan-asiático do Splendor. Segurando uma pérola, o dragão de bronze fundido é a personificação da boa sorte na cultura asiática e tem feito bastante sucesso a bordo.

Grandes e charmosos lustres, todos feitos sob medida, também fazem parte do seleto grupo de obras de arte presente no navio, e contribuem para a sofisticada decoração do Splendor. Eles refletem a luz em um belo equilíbrio entre se destacar e encher a sala com calor e clareza. Esses equipamentos incluem:

Atrium Grand Chandelier. O dispositivo de arte Lasvit Glass apresenta cinco anéis com 358 hastes de vidro sopradas à mão de cristal boêmio. Foram necessários cinco artesãos para instalarem o lustre em três semanas de trabalho.

Grand Chandelier in Compass Rose Restaurant. Com 870 painéis de vidro iluminado, este candelabro de 6.170 libras é composto de aço inoxidável e vidro soprado à mão e demandou o trabalho de três artesãos por 10 dias para instalar meticulosamente a peça.

No total, há 216 lustres de cristal requintadamente projetados em restaurantes, lounges e em outros espaços públicos no Seven Seas Splendor, com outros 119 lustres de cristal dentro das espaçosas suítes e 218 lustres iluminando os corredores do navio.

Para conhecer um pouquinho mais sobre o Seven Seas Splendor, o navio que aperfeiçoou o luxo, durante o período de isolamento social, a Regent Seven Seas Cruises, disponibilizou em seu site, um maravilhoso tour em 3D pelas suítes do navio. Você pode conferir clicando aqui.

Sobre a Regent Seven Seas Cruises

A moderna frota de cinco navios da Regent Seven Seas Cruises – Seven Seas Explorer, Seven Seas Mariner, Seven Seas Navigator, Seven Seas Splendor e Seven Seas Voyager – navega para mais de 450 destinos icônicos e imersivos em todo o mundo e reflete US$ 150 milhões em reformas impressionantes nos últimos três anos. A Regent adicionará um sexto navio novo à sua frota em 2023. Como a principal linha de cruzeiros marítimos de luxo, todo luxo é incluído nas viagens Regent, como acomodações em suítes, a maior coleção de excursões gratuitas e ilimitadas em terra, entretenimento, acesso ilimitado à Internet, serviço altamente personalizado, cozinha requintada, vinhos e bebidas espirituosas, gratificações, transferências de terra e pacotes de hotel pré-cruzeiro de uma noite para os hóspedes em suítes no nível de concierge e mais alto. Para reservas, consulta de preços e demais informações consulte seu agente de viagem ou acesse pt.rssc.com.

 

Regent Seven Seas Cruises

 


Tags:,



Elite Magazine




Post Anterior

ASICS lança tênis assinado pelo renomado arquiteto japonês Kengo Kuma

Próximo Post

Casa Maitei: cenário para um casamento intimista em meio à natureza exuberante





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

ASICS lança tênis assinado pelo renomado arquiteto japonês Kengo Kuma

ASICS lança tênis assinado pelo renomado arquiteto japonês Kengo Kuma Com apenas 2.020 pares à venda pelo mundo, a ASICS...

23/04/2020