fbpx

Novidades

Dia Mundial do Turismo: especialista aponta tendências do setor para o pós-pandemia

Homepage / Negócios / Todos / Viagens / 23/09/2021

Regina Costa, professora do curso de Turismo da Cruzeiro do Sul Virtual, destaca os principais desafios para essa retomada

No mês de setembro, no dia 27, é celebrado o Dia Mundial do Turismo, uma das mais importantes atividades econômicas da atualidade. Entretanto, devido ao cenário de pandemia, o Turismo foi um dos setores mais prejudicados, seja no Brasil ou no mundo, com bloqueio e restrições de pessoas, isolamentos, fechamento de fronteiras, entre outras medidas necessárias a fim de conter a Covid-19. Diante desse contexto de adaptações e incertezas, quais são as perspectivas para o Turismo no pós-pandemia?

Segundo Regina Costa, professora do curso de Turismo da Cruzeiro do Sul Virtual, a tendência é que o setor retome lentamente as atividades. “Com o início da vacinação mundial e o relaxamento da quarentena, alguns países estão liberando as suas fronteiras e o turismo doméstico começa a respirar com um pouco mais de tranquilidade, tendo um aumento na procura de viagens nacionais”, indica.

Quanto ao planejamento de viagens com foco em segurança, a especialista destaca que as viagens mais curtas e próximas do local de origem, terão prioridade neste período. Regina aponta que as pessoas vão priorizar locais com menor procura ou em baixa temporada, como forma de evitar aglomerações.

“Um outro aspecto muito importante, diz respeito aos protocolos que estão sendo adotados por alguns países, como a exigência dos comprovantes de vacinação, seja ela de dose única ou de duas doses. Esta exigência representa uma estratégia relevante para minimizar o risco de contaminação entre as pessoas e que deve ser levado em consideração no momento de planejar uma viagem”.

Para Regina, no pós-pandemia, a readequação nas estruturas físicas dos hotéis, serviços oferecidos, oferta de tecnologia de ponta, segurança sanitária, serão fatores relevantes e que merecem atenção dos empreendedores do setor. “Todas essas adaptações são reflexo da mudança no comportamento dos consumidores, tanto no que diz respeito às viagens internacionais como ao turismo doméstico. A mudança de padrões e as exigências dos viajantes/consumidores são nítidas e o turismo em geral precisa seguir essa linha”, analisa.

A especialista aponta que o Turismo levará um tempo para se recuperar e chegar aos mesmos patamares que alçou em 2019, quando representou um crescimento de 2,6%, segundo dados do Governo Federal. O gasto previsto com as adequações serão necessários e irão representar desequilíbrios para alguns empreendedores menores que já estão fragilizados frente à crise decorrente da pandemia. Porém, o setor exige esta adequação para que este mesmo empreendedor consiga permanecer suas atividades.

As novas mudanças exigidas, sejam eles comportamentais ou na estrutura de seus serviços, serão essenciais para atender as expectativas dos viajantes. A especialista analisa e destaca os principais desafios do setor no pós-pandemia:

  • Segurança sanitária: os consumidores estão mais criteriosos e buscando experiências que tragam segurança sanitária, portanto este será um elemento primordial no momento da escolha e pequenos detalhes farão toda a diferença;
  • Tecnologia: fator essencial para o viajante que busca praticidade na hora de fazer o autocheck-in ou autocheck-out, por exemplo, permitindo maior agilidade ao dar entrada e saída nos hotéis ou até mesmo nos aeroportos. Assim, esta praticidade diminui o volume de pessoas a serem atendidas. Um outro elemento importante diz respeito ao home office que permite trabalhar onde estiver, desta forma, os recursos tecnológicos também são considerados facilitadores na hora da escolha;
  • Esporte, lazer e bem-estar: muito viajantes buscam por experiências e atividades ao ar livre. Neste sentido, as redes hoteleiras devem estar preparadas para atender os anseios destes viajantes, oferecendo opções de lazer, esporte que venham de encontro as suas expectativas;
  • Estruturas físicas: também são pontos bastante procurados na escolha de uma experiência hoteleira ou um pacote de turismo. Os espaços abertos estão ganhando destaque, bem como espaços que não exijam higienização complexas ou demorada vem sendo priorizados na escolha. A diminuição de objetos de decoração, uso de almofadas, jornais ou revistas, que normalmente seriam compartilhados, fazem parte de novas tendências que vieram para ficar;
  • Fluxo de viajantes para um mesmo destino: com a escolha por destinos mais próximos, o turismo rural, ecoturismo e o turismo de aventura estão em alta. Já os pacotes para cruzeiros marítimos estão sendo oferecidos, mas de acordo com os protocolos de segurança, o passageiro deverá apresentar no ato do embarque o teste de Covid-19 realizado no período de 1 a 3 dias antes do embarque e todos os protocolos continuarão sendo exigidos durante a viagem. Cabe a cada país definir quais as regras e protocolos a serem seguidos.

Tags:, ,



Elite Magazine




Post Anterior

Kilombo Villas: hotel boutique em Sibaúma que tem o cuidado com a sustentabilidade em primeiro lugar

Próximo Post

Sabores de outono: os cafés tchecos





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Kilombo Villas: hotel boutique em Sibaúma que tem o cuidado com a sustentabilidade em primeiro lugar

O Kilombo Villas é um paraíso ecológico em Sibaúma, próximo a Praia da Pila, no RN, de frente a uma praia deserta...

23/09/2021